quarta-feira, 28 de abril de 2010

adoro tu.

fica sempre o vazio de quando partes.
fica sempre em mim presente a obrigaçao da dignidade, da força, da coragem para tentar tornar banal a tua partida. como se nada fosse, como se  fosse costume e habito. como se ha anos assim fosse.
mas não. custa me muito. nao te quero deixar ir. apetece me que nao haja avioes naquele dia, nem nos outros, apetece-me que numa força do destino não te deixem embarcar afinal, porque o aviao não tem combustivel, devido a uma greve da galp......apetece me sempre que fiques por tudo, ou por nada, mas que fiques.
e sei meu amor, que 1 dia haverá em que nunca mais voltas, e ficas connosco para sempre.
sei isso no fundo de mim e consolo-me, por tanto acreditar.
a vida é isto mesmo.
fica o teu cheiro na almofada, que recuso por a lavar, e durmo agarrada ate nao poder mais....ficam as imagens os sons as memorias tão vivas de momentos que sao nossos, e ninguem tira, eu sei.
ficas em mim, estas em mim, sou em ti...adoro, adorar-te.

2 comentários:

Anónimo disse...

Entalar o dedo numa porta dói.
Bater com o queixo no chão dói.
Torcer o tornozelo dói.
Um estalo, um soco, um pontapé,doem.
Dói bater com a cabeça numa esquina da mesa, dói morder a língua, doem as cólicas, as cáries e as pedras no rim.
Mas o que mais dói é a saudade.
Saudade de um irmão que mora longe.
Saudade de uma brincadeira de infância.
Saudade de um filho que está fora.
Saudade do pai que morreu, do amigo imaginário que nunca existiu.
Saudade de uma cidade.
Saudade da gente mesmo, que o tempo não perdoa.
Doem essas saudades todas.
Mas a saudade que mais dói é a saudade de quem se ama.
Saudade da pele, do cheiro, dos beijos.
Saudade da presença, e até da ausência consentida. Bjs Macaca

rootsandwings disse...

sao saudades sim. mas transformo-as em saudades boas, pela capacidade que me é dada de amar esse homem. Saudades que doiem nao deixam de ser boas, é sinal de que se gosta. não ha por isso longe nem distancia,quando os coraçoes se ligam...mas tem dias sim, macaca, em que mesmo essas saudades doiem até ao fundo de nós...coleciono borboletas ás cores e elas voam até nós...