quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

sair bem para melhor entrar


saio de 2009 de coraçao cheio. com a certeza de que me cumpri neste ano, naquilo que é a linguagem e os actos do coraçao.


conheci pessoas maravilhosas, das quais sei que nao vou abrir mao. revi me nas formas. despedi-me do que nao estava certo. troquei o certo da vida, na liberdade do sonho que embora incerto se realizou. e se sempre acreditarmos, a vida dá mesmo o que merecemos.


percebi na medida de mim, o tamanho do que posso querer, e dar. é verdade que damos e recebemos na mesma medida em intervalos da vida. nem sempre como planeamos, nem sempre naquela data dum tempo que julgamos poder marcar. vida magica que surpreende, quando para ela estamos feitos e aptos.

nao somos realmente feitos para estarmos sozinhos, e por isso ha um dia em que nao estamos mais.


obrigada á vida que me da quase sempre mais do que lhe peço..obrigada á vida e aos coraçoes dos outros que nos enchem.

tanto por dizer, por tanto ainda sentir.



sábado, 26 de dezembro de 2009

tem dias depois que sao mais assim.
tem dias em que penso te adivinhar nao querendo ver o que penso, sentir o que imagino.
tem dias em que nao percebo.
tem dias que nao sei dizer. quando os dias sao assim, o melhor mesmo é dormir. esperar o tempo passar. para que outro dia se faça melhor. tem dias...

sábado, 19 de dezembro de 2009


espero te contente sempre. porque te sei, porque nos sei.

tanta paz vai em mim..a paz do caminho, a paz da certeza, a vida composta e dada em compensaçoes com razoes..

sinto te igual meu amor, sinto te como me sinto, e por isso estou completa.

abraço te muito em breve..a realidade fez-se do sonho, e estou feliz.

apetece me dar te tudo, o meu mundo para ti disponho..sou te.

obrigada amor, por tudo e tanto.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009


meu amor, e agora para ti.
obrigada por tu. pelo teu coraçao em king size, que tudo entende, apanha e devolve.
versao light e bright da vida a ser vivida por nós. adorote. prontos.

confesso que vivi


Pai querido,
nem imagina nós.
nós estamos bem.
nós como o pai, nao desistimos. e aprendemos consigo, que a vida é feita pra se agarrar.não pra fugir dela.
o pai tem netos: 3. o duarte é meu. o vasquinho e a madalena são do vasco, e vem um francisco a caminho.são a alegria dos nossos dias. e imagino muita vez o que seria o pai e a mãe a curtirem os netos.
são como são para nos compensarem, disso eu ja sei faz tempo. a vida são circulos que se juntam e nos dao sentido. nunca pára. e nós andamos contentes, mais, muito mais vezes do que tristes, a traçar os caminhos, a viver em verdade, e a cultivar as memorias que um dia queremos ter. em tempo certo.
a mãe,está bem. exemplar. digna, bonita e tranquila. não desiste.
temos saudades suas, muitas. da voz, do cheiro, dos olhos das maos, das historias, dos tiques das graças, do mundo seu, que tambem é nosso. saudades boas, mas saudades que ficam para sempre.o amor tambem se faz disto. ainda bem.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

misturados. lisos. inteiros. perdidos de nós. encontrados de nós. nós em um. juntos. focados. entregues. sem medos. sem limites.tava la tudo o que era para ficar e viver.

sábado, 28 de novembro de 2009

aprender que se aprende.


aprender que: nao se da tudo.

:: somos muito assim cat.

:: pois somos.

:: e quanto mais damos, mais inseguros ficamos depois.

:: nao tem que ver com o outro e sua capacidade de aceitar, tem que ver mais com a existencia individual.

::pois é, é primario o instinto, e as vezes infantil até. e nao ganhamos muito mais amor, por muito mais darmos. porque assim como damos tudo, tudo podemos tirar de repente.

:: aprender que se aprende. aprender que se muda o que nao esta tao bem.

:: aceitar que o que tem de ser. é. e será.

:: por isso entregar. mas viver. ir vivendo.

:: mais uma volta gigante de carrossel!!!!

luv u, u know why!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

terça-feira, 24 de novembro de 2009




como posso amor, nao te gostar?


se me fazes fragil e forte. se me fazes alegre mas tranquila. se me fazes lembrar o que sou em todas as versoes de mim possiveis?






segunda-feira, 16 de novembro de 2009

tira a mao do queixo nao penses mais nisso..


temos dias.
temos dias as vezes que tambem sao estranhos.
temos dias em que o coraçao parece estar a dormir. ás vezes nao sao dias inteiros. sao horas, sao alturas. sao mudanças.
faz parte. acredito.

nesses momentos em que detectamos essa nuvem, melhor mesmo é nao inventar. deixemos a nuvem passar, com um vento sem ser do norte que a leve.
faz parte. acredito.

coraçao em ponto morto, se calhar a precisar de pilha e carrego. coraçao orgao de fogo, mas de facto nem sempre o fogo é igual..enquanto se nutre pára para observar onde se multiplica a seguir.
faz parte. acredito.

se o mundo as vezes tb nao tem dimensao para nós. de tao grande sentimento experimentado e sentido. porque te amo tanto meu amor,
tem o direito o coraçao a descansar.
faz parte. acredito.

gosto de ti muito.
acredito que faças parte de mim.

tira a mao do queixo nao penses mais nisso...diz o jorge palma.



sexta-feira, 13 de novembro de 2009

ARE US?



Nao posso ir contra mim. Nao consigo nao dizer directamente o que sinto. Para a vantagem da liberdade nas perguntas, há o risco da resposta, que pode nao ser exactamente aquela que se quer ouvir.

Não basta dizer que sou assim. Mas no meu ver é a verdade implacavel que me comanda e eleva na vida. vertigens? sustos? Fazem parte do caminho dos outros em nós. Só precisamos estar onde cabemos. Mais nada nos é pedido. Essa decisao vem duma escolha. Escolha que nesta altura se exige ponderada. Dar espaço. Dar tempo. Dar margem.

So se leva o barco a serio, conhecendo-se os ventos, as ondas, as luas, e as marés. Porque a bussula, esta sempre lá. E normalmente nao nos falha no sentido Norte e Sul. Sao por isso as outras variaveis que condicionam e comandam a viagem...

Nao tenho medo. Mas eu sou eu.

Por vezes e por causa disto me questiono: será que sou eu que vivo numa bolha emocional desconhecida e distante, ou serao os outros quase todos? Eu só sei que não sei não ser assim.

Alguem que me queira ter, que me tenha inteira. Na essencia. So assim vivo, e respiro, e encaixo.
ARE YOU ON MY SIDE...? IF NOT GO AWAY.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009


trocar o certo pelo incerto para ir atras dum sonho...

- trim trim

- quem é?

- sou tu.posso entrar?
- se es eu, ja estas ca, entraste.

- venho lembrar te que um dia vamos passear de balao.

- vamos. ver o mundo com os nossos olhos, de cima do alto.

- é o balao que nos leva na mesma direçao.

- quero ir contigo pro mundo seja em que direcçao for...quero tu porque tu es eu.

- o mundo contigo será melhor, porque nos cumprimos num só.

- onde me viste?

- sempre por ai..

- onde me achaste.

- no lugar de sempre, onde estavas.

- o que mudou?

- foi o vento, e a estaçao do tempo.

- nada mudou afinal, tudo esta igual, porque eu sempre soube. e agora contei te o meu segredo.

-entao foi isso que mudou..

-sim, acrescentou-se foi isto.

- isto é nós.

-é. nunca de mais até.

- amo te. de sempre.

-amo te. pra sempre.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

saudades em versao boa.

tenho saudades de ti. saudades do tempo que é nosso agora. saudades em retroactivos.saudades presentes e resistentes. mas, se saudades tenho, é porque posso. é porque existes em mim inteiro. em nada nostalgicas, em nada fatidicas.saudades boas por excesso. por elevaçao total de tudo o que ja la estava. nao me sais da frente. e por isto tenho saudades.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

...o amor nao muda quando encontra mudança..W.S.


historia sensacional de Elvira uma alemã e Foteck um polaco. separados depois do fim da 2 guerra, vao cada um para seu pais.

o muro de berlim cai, e Elvira poe se a caminho da Polonia...escrevem-se cartas e combinam encontrar-se numa ponte...estavam a 5 metros de distancia, e 50 anos de tempo passado.

dizem: passaram 50 anos, e parece que o tempo nao passou. vivemos a sensaçao de termos estado este tempo todo juntos...


...O AMOR NAO MUDA QUANDO ENCONTRA MUDANÇA...W.SHAKESPEARE
assim um dia será.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

moon the bright side


fui á procura de nós. por um caminho diferente. estavamos sentados os dois a ver a lua. abraçados em silencio. tanto o tempo da vida que nao sabiamos esperando. esperavamos um pelo outro, sem saber que andando tambem se espera porque se guarda. realizei que a lua, ja me vinha dizendo isso. nao se desiste quando tanto se quer.

sábado, 31 de outubro de 2009

TEM VEZES, TEM MUITAS VEZES..

SOMETIMES.....
WE DON'T NEED TO TALK.
THAT'S THE WAY WE ARE. THAT'S THE WAY WE FEEL US.
THAT'S IT. AND IT IS ALL THAT MATTER.
I MEAN, I LOVE YOU.

domingo, 25 de outubro de 2009

POIS ESTAMOS

QUERO ESTAR FOCADA NAQUILO QUE ÉS TU.
QUERO TE EM MIM , PORQUE EU JA SOU TU.
ACEITO A ESPERA DAQUELE ABRAÇO QUE SE PROMETE E SONHA CONTENTE.
ESPERO PELO QUE JA SEI, PORQUE AFINAL JÁ LA ESTIVE SEM SABER E AGORA SEI.
SOMOS MUITO FELIZES. POIS ESTAMOS.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

coraçao nosso

Para se roubar um coração, é preciso que seja com muita habilidade, tem que ser vagarosamente, disfarçadamente, não se chega com ímpeto, não se alcança o coração de alguém com pressa.
Tem que se aproximar com meias palavras, suavemente, apoderar-se dele aos poucos, com cuidado.
Não se pode deixar que percebam que ele será roubado, na verdade, teremos que furtá-lo, docemente.
Conquistar um coração de verdade dá trabalho, requer paciência, é como se fosse tecer uma colcha de retalhos, aplicar uma renda em um vestido, tratar de um jardim, cuidar de uma criança.
É necessário que seja com destreza, com vontade, com encanto, carinho e sinceridade.
Para se conquistar um coração definitivamente tem que ter garra e esperteza, mas não falo dessa esperteza que todos conhecem, falo da esperteza de sentimentos, daquela que existe guardada na alma em todos os momentos.
Quando se deseja realmente conquistar um coração, é preciso que antes já tenhamos conseguido conquistar o nosso, é preciso que ele já tenha sido explorado nos mínimos detalhes, que já se tenha conseguido conhecer cada cantinho, entender cada espaço preenchido e aceitar cada espaço vago. ...e então, quando finalmente esse coração for conquistado, quando tivermos nos apoderado dele, vai existir uma parte de alguém que seguirá conosco.
Uma metade de alguém que será guiada por nós e o nosso coração passará a bater por conta desse outro coração.
Eles sofrerão altos e baixos sim, mas com certeza haverá instantes, milhares de instantes de alegria.
Baterá descompassado muitas vezes e sabe por que? Faltará a metade dele que ainda não está junto de nós.
Até que um dia, cansado de estar dividido ao meio, esse coração chamará a sua outra parte e alguém por vontade própria, sem que precisemos roubá-la ou furtá-la nos entregará a metade que faltava. ... e é assim que se rouba um coração, fácil não?
Pois é, nós só precisaremos roubar uma metade, a outra virá na nossa mão e ficará detectado um roubo então!
E é só por isso que encontramos tantas pessoas pela vida a fora que dizem que nunca mais conseguiram amar alguém... é simples... é porque elas não possuem mais coração, eles foram roubados, arrancados do seu peito, e somente com um grande amor ela terá um novo coração, afinal de contas, corações são para serem divididos, e com certeza esse grande amor repartirá o dele com você.

Luís Fernando Veríssimo

segunda-feira, 19 de outubro de 2009


acordei e era tudo verdade...tem vezes que a realidade é melhor que o sonho. esta noite foi uma delas...fiquei presa num sonho atribulado que me levou aos limites do desespero. o cansaço e o sono nao me deixavam ir embora..

depois é a sensação de acordar deixar pra tras o que nao estava, e lembrar que afinal a realidade era tanto mais do que eu esperava..vida boa. e eu? eu estou viva!!!

sexta-feira, 16 de outubro de 2009


"...ALORS TOI AUSSI, TU VIENS DU CIEL. DE QUELLE PLANETE EST-TU?"

ESTE É O DIA MAIS IMPORTANTE DA MINHA VIDA.
O CÉU MANDOU ME UM PRINCIPE, QUE VEIO PARA ME ENSINAR QUE VALE A PENA TUDO NA VIDA, E QUE, A LEI DO AMOR É ESTA: TUDO O QUE NÃO É DADO, PERDE-SE.
VIVER É SER AMADA POR SI MEU QUERIDO DUARTE!
A CELEBRAÇAO DA VIDA É UMA COPIA DE SI.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

tem vida boa..pois tem


IMAGINEI-TE. DESENHEI -TE COMO QUIS. A VIDA MANDOU QUE NOS CRUZASSEMOS UM DIA. POR CAUSA DESSE DIA FIQUEI A SABER QUE TU ÉS TUDO O QUE JÁ EU SABIA DE TI, ÉS IGUAL AO MEU DESENHO. E SÓ POR ISSO FICO CONTENTE. TEM COISAS TÃO BOAS NA VIDA. ESTA É UMA DELAS.






segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Hollywood, Mon Amour Cat People Featuring Dea Li



O AMOR NAO SE MEDE COM O TEMPO.
SE ASSIM FOSSE ESTARIAMOS SEMPRE EM DEFICE COM AQUELES QUE AMAMOS...
E, QUE ESTA VERDADE QUE ACABEI DE OUVIR AGORA EM TOM DE CONSOLO, ME SIRVA PARA ALIVIAR OS PESOS QUE AS VEZES CARREGO COMIGO E COMPLICO.
NÃO ESTÁ NUNCA EM CAUSA: ADORO A MINHA MÃE..MAS TEM DIAS QUE ESTOU TAO CANSADA...SEM FORÇAS, SEM ENTUSIASMO, SEM NORTE PARA ENFRENTAR O SEU SOFRIMENTO...DE CADA VEZ QUE CHORO, FICO TAMBEM MAIS FORTE.
OBRIGADA INES PELA PALAVRA MAGICA NO TEMPO CERTO....

o nome do meu blogue é uma homenagem ao meu filho:

raizes e asas, é sempre o que tenho de ter presente para lhe dar na vida...todos os dias que passam. raizes para a segurança. asas para que possa voar.

pedra das pedras na praia que é minha e de quem mais a quizer...




Sossegar

Sossegar não é descansar- não é uma consequência do cansaço.
"o coração não sossega, a vida cansa", ambas as coisas são verdadeiras, mas a associação é enganadora, porque o coração não sossega por causa de a vida cansar. Há cansaços bons. Não. O coração não sossega, porque não tem com que sossegar.
Quando aparece um amigo sem avisar, interrompendo tudo o que se tencionava fazer, sossega-se.
Quando se está a lutar contra a injustiça e a maldade, com todas as forças que se tem, sossega-se.
Quando se lê um poema ou uma história bonita, por muito triste que seja, sossega-se.
Quando se acredita em Deus. Isso sim, é sossegar.
Gosto de sossegar como verbo transitivo. Sossegar só por si não chega. É mais bonito sossegar alguém.
Quando se pede "Sossega o meu coração" e se consegue sossegar. Quando se sai, quando se faz um esforço para sossegar alguém. E não é adormecendo ou tranquilizando, em jeito de médico a dar um sedativo, que se sossega uma pessoa. É enchendo-lhe a alma de amor, confiança, alegria, esperança e tudo o mais que é o presente a tornar-se, de repente, futuro. É o futuro que sossega. "Amanhã vamos passear" sossega mais que "Não te procupes" ou "deixa lá, que eu trato disso".


Miguel Esteves Cardoso

David Bowie - America @ Concert For New York City

sempre sempre sempre. bowie canta simon and garfunkel...sentado!!! MORRO SEMPRE

domingo, 11 de outubro de 2009

tempo que manda na vontade


mudam-se os tempos e com eles, mudam-se as vontades.
as vontades nao podem ir contra o tempo.vao á boleia do tempo que anda com o vento.
o tempo passa a correr umas vezes, outras vezes parece que o vejo a passar pela janela devagar muito devagar..a medida do passar do tempo tem que ver com o bater do nosso coraçao tambem:
se o coraçao está aos pulos o tempo nao nos chega, parece até que nos foge, tudo passa a mil á hora... se o coraçao está ausente o tempo não mente, anda devagar e lento sem contentamento.
parece não passar o tempo quando o coração anda murcho...mas um dia se aprende que afinal o tempo que não tem fim, dá tempo ao coração para ele voltar ao seu lugar. e assim o tempo tudo cura, porque se o tempo muda, a vontade tambem muda...tempo cura.
pois cura. tempo cura quando a vida é dura.
e nao dura muito mais o que já magoou..pois o tempo passou.
e a vontade tambem, voou!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

:: mae?
:: sim duarte.
:: a mae quando era pequena fazia sexy com o seu namorado?
:: fazia sexy?o que é isso duarte?
:: ó mae eu hoje fiz sexy com a minha namorada, a carolina...
:: ai foi duarte, e o que fez?
:: dei-lhe 1 beijo na bochecha e outro na boca.

é ve-lo crescer...e nao querer acreditar, mas sem ter outro remédio...

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

porque tem a tristeza, beleza dentro dela?
porque tristeza contida é fragilidade assumida.
fragilidade não é fraqueza é grandeza.
tristeza tem beleza, e falamos de estetica.
hoje vi-te, triste.mas tao bonita.

sábado, 26 de setembro de 2009

instantes

INSTANTES
"Se eu pudesse novamente viver a minha vida, na próxima trataria de cometer mais erros. Não tentaria ser tão perfeito, relaxaria mais, seria mais tolo do que tenho sido.
Na verdade, bem poucas coisas levaria a sério.
Seria menos higiênico.
Correria mais riscos, viajaria mais, contemplaria mais entardeceres, subiria mais montanhas, nadaria mais rios.
Iria a mais lugares onde nunca fui, tomaria mais sorvetes e menos lentilha, teria mais problemas reais e menos problemas imaginários.
Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata e profundamente cada minuto de sua vida; claro que tive momentos de alegria.
Mas se eu pudesse voltar a viver trataria somente de ter bons momentos. Porque se não sabem, disso é feita a vida, só de momentos; não percam o agora.
Eu era um daqueles que nunca ia a parte alguma sem um termômetro, uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um pára-quedas e, se voltasse a viver, viajaria mais leve.
Se eu pudesse voltar a viver, começaria a andar descalço no começo da primavera e continuaria assim até o fim do outono.
Daria mais voltas na minha rua, contemplaria mais amanheceres e brincaria com mais crianças, se tivesse outra vez uma vida pela frente.
Mas, já viram, tenho 85 anos e estou morrendo"
Jorge Luís Borges

SONHOS A DORMIR


:: MAE, A MINHA VIDA É UM SONHO?
:: NAO DUARTE A SUA VIDA É REAL.
:: QUE BOM MAE, PORQUE É TAO BOA QUE PARECE UM SONHO.
:: OS SONHOS EXISTEM PORQUE A VIDA EXISTE.
:: MAE, MAS OS SONHOS MAUS ENTAO SAO MESMO SONHOS, QUANDO ESTAMOS A
DORMIR...
:: POIS SAO DUARTE, DEPOIS É BOM ACORDAR E SABER QUE ERA SÓ UM SONHO
MAU QUE DEPOIS SAIU E VOOU.
:: FOI PRO LIXO, MAE?
:: FOI MEU AMOR.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

o ar em nós

O espaço em nós é um balao de ar, onde sopramos nós, sopram os outros, sopra a vida. A elasticidade do balão permite que nos confundamos com ele... Parece que quanto mais sopram nele, maiores somos também... E há uma verdade nisso. A verdade de sermos almas receptivas, mas cuja generosidade é medida e avaliada pelo tamanho do balão.
O bom dos balões é serem tembem capazes de voar. À medida que os sabemos tirar de dentro de nós. Pari-los. Como uma mãe que desincha no dia de dar à luz. E o bom de crescermos é aprendermos a pôr os baloes a voar... ainda que presos pelo fio à nossa mao. E os balões lá fora, acima das nossas cabeças, libertam espaço. O espaço para entrarmos também, bem, no balão dos outros.
Com o tempo muito do que sopra cá para dentro, vai tambem soprando de forma diferente. Os filhos descobrem novos balões; as mães levam o oxigénio para muito mais longe de nós, algures lá para cima das nuvens; os pais dos nossos filhos desistem aos poucos de poluir com fumo a alma do teu balão; a vida ensina-nos a filtrar quem sopra e, assim, com o tempo, rearrumamos o espaço cá dentro. E descobrimos lugar para aquilo que nos parecia tão dificil de integrar em nós. E muito do que condicionava a nossa disponibiliade, vai-se transformando... lentamente e subtilmente.
Um dia acontecem coisas novas. Inesperadas. Adequadas ao nosso novo Eu desse dia novo, porque o espaço em nós faz-se novo também, ou diferente, e provavelmente surpreendente, para quem faz caminho na vida como tu. No sentido de recuperar espaço de tudo o que tanto se instalou em nós, e que às vezes cansou e foi sendo demais. Porque os baloes tambem voam e também sopram para fora. You'll see.

Love u and your ballon.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

confesso

admiro tanto a minha gente. percebo tao bem as minhas escolhas. é tao verdade que me inspiram. é tao verdade que me fazem sentir bem, pelo que dizem, pelo que fazem na coerencia dos sims e dos nãos. pelos enganos, e tentaçoes. pelas gargalhadas de cumplicidade. gente, minha praia, que estão no mapa pra ficar. e pra nunca mais eu, abrir mão.obrigada por tudo e tanto.

contagio bom.

contagios colectivos. nao se resiste. imita-se, cola-se, apodera-se. sao as almas juntas a dançar. vestidas de corpos. linguagem universal de gestos imediatos.vibraçoes. ondas. não se explica, sente-se. vivem-se dias e momentos que pra sempre nao se esquecem. e, eu estive lá. estive lá quando vi. quando vi, vivi, e partilhei. vida boa, nos é dada em momentos assim. riu-me para dentro, e para fora.

Oprah Feeling / I Gotta Feeling Live at Oprah's 24th Season Kickoff Party

sexta-feira, 11 de setembro de 2009


GOSTO DE TI, FAÇAS O QUE FIZERES. DE ELA PARA MIM, DE MIM PARA ELA. OBRIGADA PIPINA.
não teme quem não deve.
somos as nossas circunstancias.
vivemos permanentemente a ter de escolher. com a noçao de que a liberdade da escolha tem lá dentro a noçao de que nenhuma escolha tem tudo. porque nada tem tudo. mas o balanço é nosso, e isso é a vida. a arte é viver contente pelas escolhas que se fazem. temos de saber que uma escolha com merito, é aquela que liberta, e por isso não nos pesa. a verdade vale para tudo. essa é para mim a unica escolha absoluta. o acordo da verdade dentro de nós.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

já:

andei no concorde
bebi o melhor vinho
tive 1 filho
cantei num coro
fugi de casa para um concerto do bowie em madrid
chorei muito
ri muito
dancei muito
abracei muito
festejei a vida com 400 amigos
me mascarei
sonhei tanto
subi ás arvores
tive medo do mar
fui à india
fiz planos
rezei
descobri musicas delirantes
me arrependi
larguei o orgulho
amei
desamei
contemplei
saltei muros
toquei piano e viola
guiei depressa
me atrevi
fumei erva
sei o meu mapa astral
alinhei chakras
me comovi
invejei
dei saltos de alegria
dormi horas a fio
li oscar wild, almada e outros que tais
me perdi
me encantei
declarei
arrisquei
gritei
me senti imortal por tanta vez......


e,

continuo achando que ainda ha tudo
e tanto pra fazer..


andar de balao
usar um chapeu
fazer uma horta
escrever um livro
educar meu filho
estar atenta aos amigos
fazer leite creme
declarar amor gratuito
trocar sonhos
e esperar..
a vida é boa!

TU EXISTES

Ei! Sorri... Mas não te escondas atrás desse sorriso...Mostra aquilo que és, sem medo.
Existem pessoas que sonham com o teu sorriso, assim como eu.
Vive! Tenta! A vida não passa de uma tentativa.
Ei! Ama acima de tudo, ama a tudo e a todos.Não feches os olhos para a sujeira do mundo, não ignores a fome!
Esquece a bomba, mas antes, faz algo para combatê-la, mesmo que te sintas incapaz.Procura o que há de bom em tudo e em todos.
Não faças dos defeitos uma distancia, e sim, uma aproximação.
Aceita! A vida, as pessoas, faz delas a tua razão de viver.
Entende! Entende as pessoas que pensam diferente de ti, não as reproves.
Ei! Olha... Olha a tua volta, quantos amigos...Já tornaste alguém feliz hoje?Ou fizeste alguém sofrer com o teu egoísmo?
Ei! Não corras. Para que tanta pressa? Corre apenas para dentro de ti.
Sonha! Mas não prejudiques ninguém e não transformes o teu sonho em fuga.
Acredita! Espera! Sempre haverá uma saída, sempre brilhará uma estrela.Chora! Luta! Faz aquilo que gostas, sente o que há dentro de ti.
Ei! Ouve... Escuta o que as outras pessoas têm a dizer, é importante.
Sobe... faz dos obstáculos degraus para aquilo que achas supremo, mas não esqueças daqueles que não conseguem subir a escada da vida.
Ei! Descubre! Descobre aquilo que há de bom dentro de ti.Procura acima de tudo ser gente, eu também vou tentar.
Ei! Tu... não te vás embora.Eu preciso dizer-te que... te adoro, simplesmente porque TU EXISTES!! Charles Chaplin

Everybody's Free to Wear Sunscreen! (ORIGINAL VERSION)

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

TUDO O QUE NÃO É DADO PERDE-SE...



THAT'S ALL THAT REALLY MATTER!!!!!!!!

pendentes dependentes

das coisas que mais me aflige são pendentes. sou mesmo fóbica de pendentes. não aguento viver pendurada em desencontros de tempo. em não verdades, por falhas de comunicaçao, em ausencia.
as vezes acordo na urgencia do esclarecimento, nao se deve deixar para depois o que devia ser dito e feito hoje. a flor que nao se deu, a mensagem que nao se enviou, o balao que nao se partilhou no voo, a carta que nao se escreveu, a declaraçao que se adiou, sempre por causa da tentaçao de que amanha tb se faz.
sim, a vida faz-se de todos os dias. mas há coisas inadiáveis, pela energia que trazem e que perdem prazo e efeito pelo incumprimento no tempo....perdem-se. e nao aguento permitir por inercia ou distraçao que elas não se cumpram. bom, tenho bom remédio, é parar para dar espaço a isso. é parar para me ouvir, é parar para dar o que tenho. é nao deixar adiar, porque só eu sei o sentimento que experimento pela pureza do espontaneo.sem filtros. gratuito.
as vezes falho..pois falho. quero mesmo e muito ser melhor. ja esta, ja desabafei...

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

quando gostamos muito, sentimos as dores dos outros, quase como se fossem nossas.
quando gostamos muito pomos em nós o coraçao do outro.
quando gostamos muito queremos dar ao outro o nosso bem estar, como se o tempo passasse a voar mais depressa e o levasse para outro sentir, o presente que se faria passado.
quando gostamos muito também acreditamos que tudo vai passar bem.
quando gostamos muito, estamos e somos. e choramos juntas e rimos juntas e damos abraços, e juntas vimos longe, e tambem sabemos que um dia a vida dança-se com os braços no ar.....
adoro te. tu sabes.
AS FLORES DA NOITE


Agora nada os separa. Estao afastados há anos. Não sabem como, nem onde, nem com quem andam. Passam os anos e os dias e passam os dias e os anos a pensar um no outro. São como as flores da noite que crescem enquanto dormimos. Não se vêem.E por isso não envelhecem. Não se falam. Já não se zangam. Não se encontram. Já nao se deixam. Agora nada os separa. O amor que deu cabo deles protege-os para toda a vida. Separados mal se tinham apaixonado, deixaram de viver sozinhos. Um sem o outro, sem saber como nem onde nem com quem andam, andam como nunca andaram.

domingo, 30 de agosto de 2009

aonde vais?

aonde vais? leva-me junto a ti dentro do teu ser. sinto frio, aonde vais?

já foste? e foste bem, se era por ai que querias ir. o meu frio passa, por causa dos dias de que é feita a vida. confirmei-te, soube-te, e soube eu que ja sabia, nao sabendo que sabia tanto. vieste um dia para que eu soubesse, e esse dia foi meu, para te poder contar. quero muito que isso me baste. o resto eu ja entreguei.
se voltares, leva-me. junto a ti.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

por causa da pic anterior

terra com 2 luazinhas, que é marte e a lua...ate no enorme cosmos, somos cada um uma historia

sempre a lua sempre....


OLHA NÓS, NO CÉU SIM, TAO LONGE E TAO PERTO.
OLHA NÓS EM TOTAL ELEVAÇAO.
OLHA NÓS, NO NOSSO MELHOR.
TU E EU JUNTOS PRA SERMOS ASSIM.
O Planetario Internacional de Vancouver, da British Columbia - Canadá, calculou a precisão em que Marte estará orbitando perto da terra. Será no dia 27 de agosto de 2009.
Todavia, o mais interessante de tudo é que isto estava previsto em um código Maya, encontrado na piramide ao lado do Observatorio Estrelar em Palenque, Chiapas -México.
Com este cálculo matemático Maya, agora os Mayas estão sendo vistos como os gregos da America, e orgulho da Guatemala.
Pelo menos, quatro ou cinco gerações da humanidade não voltará a ver este fenomeno natural,
e poucas pessoas sabem até o momento, embora tenha sido noticiado em 11 de maio de 2009.
Duas Luas no Ceu

No dia 27 de Agosto, a meia noite e meia, olhe para o ceu,
O planeta Marte será a estrela mais brilhante do ceu, e será tao grande quanto a lua cheia,
e estará a 55,75 milhões de kilometros da terra.
Será como se a terra tivesse duas luas, e este acontecimento só se produzirá no ano de 2287.
Divulguem esta informação, pois nenhum dos que estão vivos terão a oportunidade de rever.
A VIDA TAMBÉM SÃO INTERVALOS....DO TEMPO.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009


esta era a questao dos dias. porque nesses dias de há muito tempo, esta pergunta, fazia-se. nada se passava sem a pergunta ser feita. e depois da questao feita e aceite, tudo mudava como um golpe de magia. o coraçao batia, os olhares assumiam-se, as maos tremiam, os calores e nervos subiam, e corava-se de bom! "ele pediu -me namoro."...e depois as vergonhas. os segredos ás amigas, as roupas que se escolhiam e trocavam, as idas ás festas e matinees, os encontros na porta do liceu, as paragens dos autocarros, as esperas, os slows (que rezavamos fossem enormes e em repeat), as conversas no paredão, os cigarros de surra, as festas, as musicas que eram nossas, a vida na mão, com a sabedoria da ignorancia, das cartas que juravam eternidade...que bom é o vintage!!!!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

sounds of silence


sons do silencio. silencio pode querer dizer muito, tudo, ou simplesmente nada.


a espera no silencio tem sons por vezes. sons que nos atormentam ou acalentam. sons que intrepretamos e lemos para tantos lados e hipoteses. silencio que pode conter tudo. silencio que o tempo diz..e manda.

domingo, 23 de agosto de 2009

o tempo que espere. eu já não espero mais. nao gosto de não saber o que pensar. não gosto das margens para erros que nao sei. melhor que se desligue tudo. apagam-se as luzes. aquelas. acendem-se outras.porque luz nao falta. ainda bem. misterios indiziveis, porque em nada claros. não perco tempo. que espere o tempo. já fui. há dias assim, para outros diferentes.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

e se nao for?
fica a certeza da não duvida.
mas, mesmo sem a duvida, onde se arruma o não?
arruma-se tambem no coração. no coração onde?
na prateleira da congelação. porque nunca se sabe: o que um dia pode ser não, no outro seguinte pode afinal ser sim.
quem tem a culpa? a dimensão da vida, pois é ela tambem quem dita os nãos importantes. por causa sempre do tempo. e isto confunde-nos. porque muitas vezes atrás dum não, está um sim escondido. um não pode ter a carga do não, mas pode corresponder a um sim, depois traduzido no tempo.
sim é porque tem de ser. não é porque tem de ser o não ter de ser. quem manda? a força maior. quem orienta? a nossa vontade.

O COMANDO É MEU!

o comando é nosso na forma como escolhemos ler. porque os canais estão todos lá, em aberto.
a vida compensa. pois compensa. e depois um dia, a gente percebe. pois é!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

digo de mim para mim.
magoeei (?) pessoas, que não sabia estar a magoar. fiz mal. estive mal. não sabia que podia. não sabia que era esse o efeito. surge a duvida, como posso saber que esperam de mim, aquilo que nao sei de mim?

confessaste. disseste a verdade. e pedi te desculpa. antes disso pensei, pus-me do teu lado, no teu coração e percebi. e por perceber, perdoei-me. só assim podia eu estar apta a pedir-te desculpas.
é tão libertador. perdoarmo-nos, e tornarmo-nos pequenos perante a dor que causamos a alguém. é tão bom pedir desculpas. é tao bom ser perdoado, isso é o melhor de tudo.
fica uma liçao: nao sei de facto o efeito que tenho nos outros. e tenho de ter mais cuidado.
por causa das fragilidades.

" Para a vida valer a pena é necessário amar e ser amado, e ter muito cuidado com o cristal de que os outros são feitos. Os outros, sim, que nós somos de aço. Excepto, claro, quando choramos."

digo e repito de mim para mim:
cuidado catarina com o cristal dos outros! tenho de me cumprir.
não devo partir do principio errado que somos iguais nas defesas.
Porque, quando se fala de coraçao na verdade da sua dimensão, só há uma evidencia: SOMOS TODOS IGUAIS.

foi um desabafo. merda pró orgulho. vou tentar ser melhor, mais atenta.

obrigada pela coragem da tua verdade.obrigada mesmo, tambem por me lembrares a linguagem comum que por vezes se desencontra e nos engana. tens razao, toda.
vol-taste.
porque é que tu não vens?
é o teu silencio de ouro?


Há mais ou menos 15 anos que vou jantar a uma tasca indiana, com o meu amigo Pedro, quando combinamos jantar, nunca perguntamos onde, porque sabemos sempre, que é ali.
Quase sempre comemos o mesmo:
ele pede sempre daal ( lentilhas) e como não come carne, excuso de lhe repetir que tudo menos borrego, tá bom pra mim. eu peço sempre 2 naans um de queijo (keru-hoje enganei-me e disse Neru) e um de alho. depois vem sempre o arroz com cominhos, e umas gambas á indiana. Invariávelmente, basta 1 garrafa de branco ou tinto, para nos bastar para a alegria e prá soltura.
E, invariávelmente também, a conversa vai sempre parar ao pedido que lhe faço para me explicar a complexidade do hinduismo e seus deuses, ou a distinção entre a Mongolia e o Imperio Mogol....
O melhor disto tudo, é que, como se sempre fosse a primeira vez, o Pedro, malgré o meu ar de menina pequena inofensiva, toma o seu lugar de professor exigente e repete-me a liçao que acaba sempre na Dinastia Ming....e eu, fico baralhada e prometo que nunca mais lhe volto a perguntar, aquilo que ele acha que estou já cansada de saber...
Estas são as trocas boas, de quem se adora de verdade e gratuitamente.
Hoje, como a noite estava boa, ainda fomos ao miradouro, onde está uma igreja que foi toda recuperada, da ordem dos Agostinhos. E, contente fiquei também ao ver um busto de homenagem à Sophia que passou a dar nome áquele tão digno miradouro, que tem Lisboa a seus pés...
Contentes voltámos para casa...sem precisarmos prometer que tudo isto se vai repetir. Haja o que houver...
Gosto tanto de ti Pedro, és tão antigo em mim...






coração meu,em nada ateu.

uma coisa és tu. outra coisa sou eu. e outra coisa é o que sinto.
o que sinto por ti é meu.
só a mim cabe decidir o que faço com isto que sinto.
onde ponho o meu sentimento, por ti.
disse me uma amiga: - "o que damos, é sempre nosso" e é verdade.
porque, podemos dar o nosso coração, mas o que damos afinal é a vontade de dar, é o sentimento da entrega, não o coraçao em si mesmo.
porque nunca um coraçao sai de uma, para outra pessoa.
pelo que, o que ás vezes nos falta é a capacidade de perceber, e depois assumir, que a dádiva é afinal um emprestimo, emprestimo quando muito a longo prazo: eu, empresto a ocupaçao do meu coraçao pelo sentimento que tenho por ti, tu és quem o ocupa, nunca sendo teu afinal o coraçao meu...o meu coraçao sim, é meu. a mim de me aguentar com ele.
assim tudo é mais facil de ver e viver. por causa da liberdade das escolhas, e das hipotecas das vontades dos coraçoes nossos nos outros.
para mim está claro.
e tudo passa mais uma vez pelo tempo.
e com isto sinto me cada vez mais livre, e por isso mais leve.

domingo, 16 de agosto de 2009

A UN MINUTO DE TI-MIKEL ERENTXUN

musicas que mexem...se mexem

Antes de tres lunas volveré por ti, antes que me eches de menos.
Dejaste vías muertas tendidas al pasar, nunca te he esperado tanto.
A un minuto de ti,voy detrás de ti.

A un minuto de ti,te seguiré.
El viento se ha calzado sus guantes de piel, se entretiene con mi pelo.

Bebo el agua que viene conmigo, estoy estancado en tu reflejo.
Solamente de ti,gota a gota, solamente de ti,veneno y sed.
Llegaré solo hasta el umbral.

¡Qué puedo perder! Me atreveré, cuento un paso más.
No soy como tú.
A un minuto de ti, voy detrás de ti.

A un minuto de ti,te seguiré.
Voy a arder, braceo en espiral, me vuelvo a repetir.

Saltaré, planeo en derredor no soy como tú.


Mikel Erentxun

Quase...Luiz Fernando Veríssimo
Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase.
É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi.
Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu está vivo, quem quase amou não amou.
Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono. Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não me pergunto, contesto.
A resposta eu sei de cór, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "Bom dia", quase que sussurrados.
Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz. A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai.
Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são.
Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinza.
O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.
Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao alcance; para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência porém, preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer.
Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo.
De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma.
Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance.
Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você.
Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que lanejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.
“Há palavras que fazem bater mais depressa o coração…” [Almada Negreiros]

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

nem imaginas tu como me tens. como ja sou tua sem saber, sem pedires. é estranho: sinto que tudo já é. sinto que já fomos e por isso somos. escolhi-te. sei que sei de mim e vou saber de ti. confirmas-me. sou mais eu contigo no caminho. es tu sim que me acrescentas. es tu com quem quero silencios. es tu que quero na minha praia. es tu.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

girassois

hoje o meu irmao vasco trouxe-me um girassol. ele, com a sensibilidade desmedida que tem dentro dele, está atento a tudo. e registou que um girassol para mim é das flores eleitas. gosto de girassol pela dimensão e porque assumidamente é um seguidor do sol. vive para e de, em funçao assumida. segue a vida em crescimento da fonte, da crença. quem se vira para o sol e bebe dele vive feliz..e cresce, contente. seguramente....o vasco é assim. é tambem um girassol na minha vida. porque tem muito de sol na forma como vive..e respira.



hoje eu vinha da praia cheia de sol, por causa do sol e por causa de ti. O dia esteve gigante. o sol foi soberano. comandou o dia e a cor. e agradeci no fim do dia ao horizonte cor de rosa e cor de laranja que se via no fundo da janela do meu quarto.

mas como se nao chegasse, esta noite anunciava-se uma chuva de estrelas. a luz continua no meu caminho por todos os lados em todos os sentidos, para onde quer que eu esteja a olhar e a sentir...tu disseste e vieste. aquele lugar, ou sitio como gostas de chamar, foi nosso. isso ninguem nos vai tirar, para sempre. obrigada pelo dia de hoje. tanto sol de ti em mim. sim gosto. sim quero. tempo? todo o do mundo....nada me interessa. tu vieste e és..

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

aonde vais, leva-me junto a ti...

onde estas? quem és ? onde vais? o que queres? como me sabes?
estou aqui. sou eu.vou contigo.quero tu. sabes tudo.

esta é uma parte da minha praia de todos os dias.
estas pedras vão e vêem com as ondas e quando dão as marés. fazem parte do que vejo, e tem dias que me apetece levar um cesto e apanhá-las todas. mas depois realizo que elas são minhas exactamente por estarem ali, para que as possa ver sempre...como agora por exemplo que as imagino a serem tapadas pelas ondas com quem dançam. depois de muito dançarem em mil voltas, descansam na areia e assim ficam.
é bom saber que estão lá sempre...fazem parte. sao pretas, brilham, são lisas e riem de contentes. estão onde pertecem. pertecem onde estão. estão no lugar certo. e eu, não posso incomodá-las..falo com elas. é por isso. e sei seguramente que me guardam segredos.....

domingo, 9 de agosto de 2009

a ponte


era uma vez uma ponte que eu vi.

senti porque a vi, numa só fotografia que la estava. depois aumentei a fotografia, para mais saber. e fiz bem. porque a ponte é um segredo que so vê quem sabe. por isso tambem vale tanto. a ponte é linda. e tudo o que cresceu á sua volta está na mesma medida em harmonia estética. gosto da ponte porque a ponte tem muito tempo nela. é antiga.
o que se passa do outro lado da ponte?
tem que exisitir a ponte por causa dum rio que já la vivia ha mais tempo...as pontes existem por causa das margens...por causa das pontes na vida damos nós passos em frente.ainda bem.

mas eu gostei daquela, por causa de quem me contou.

parece uma ponte dos livros de historias de encantar, que me encantavam mesmo quando eu era pequenina, e acreditava sem saber em tudo o que os livros me davam. a ponte ia sempre dar a um caminho ás curvas que acabava sempre numa casa em madeira a deitar fumo pela chaminé..isto queria dizer que dentro de casa estava sempre quentinho, e cheirava a forno, e a castanhas. nas janelas as cortinas tinham sempre flores, e na mesa havia sempre uma caixa com biscoitos de canela. á volta da casa sempre alinhados estavam canteiros de alfazema....

um dia sei que vou. um dia vou lá porque as estrelas fizeram uma festa e disseram-me a rir que sim. deve ser porque depois da ponte, e de ver o rio e as arvores lindas que dela tomam conta, verei ao longe a casa de madeira, que tem os mesmos cheiros, as mesmas cores e as mesmas flores dos livros meus. um dia sim quero ir.
é a memoria do meu coraçao que fala. quando assim é sinto.me em casa....

sábado, 8 de agosto de 2009

musicas e filmes

:: friday: im in love
:: ligaçoes perigosas
:: sleeping with the enemy
:: the silence of the lambs
:: the doubt
:: shall we dance?
:: show me the way
:: follow me follow you (closer)

verbo querer no presente

quero tu nas palavras todas. quero tu nos momentos que te queiras em mim. quero tu nos pensamentos que tens e que nao adivinho. quero tu na duvida do caminho. quero tu porque ja te sei. quero tu assim como mostras. quero tu nos intervalos do tempo da espera. quero tu no sonho que afinal é possivel e não está longe. quero tu, porque contigo aprendi que nao devemos deixar pendentes as palavras que são pra ser dadas quando sentidas. quero tu. é isto.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

copy past

Para se roubar um coração, é preciso que seja com muita habilidade, tem que ser vagarosamente, disfarçadamente, não se chega com ímpeto, não se alcança o coração de alguém com pressa. Tem que se aproximar com meias palavras, suavemente, apoderar-se dele aos poucos, com cuidado. Não se pode deixar que percebam que ele será roubado, na verdade, teremos que furtá-lo, docemente. Conquistar um coração de verdade dá trabalho, requer paciência, é como se fosse tecer uma colcha de retalhos, aplicar uma renda em um vestido, tratar de um jardim, cuidar de uma criança. É necessário que seja com destreza, com vontade, com encanto, carinho e sinceridade. Para se conquistar um coração definitivamente tem que ter garra e esperteza, mas não falo dessa esperteza que todos conhecem, falo da esperteza de sentimentos, daquela que existe guardada na alma em todos os momentos. Quando se deseja realmente conquistar um coração, é preciso que antes já tenhamos conseguido conquistar o nosso, é preciso que ele já tenha sido explorado nos mínimos detalhes, que já se tenha conseguido conhecer cada cantinho, entender cada espaço preenchido e aceitar cada espaço vago. ...e então, quando finalmente esse coração for conquistado, quando tivermos nos apoderado dele, vai existir uma parte de alguém que seguirá conosco. Uma metade de alguém que será guiada por nós e o nosso coração passará a bater por conta desse outro coração. Eles sofrerão altos e baixos sim, mas com certeza haverá instantes, milhares de instantes de alegria. Baterá descompassado muitas vezes e sabe por que? Faltará a metade dele que ainda não está junto de nós. Até que um dia, cansado de estar dividido ao meio, esse coração chamará a sua outra parte e alguém por vontade própria, sem que precisemos roubá-la ou furtá-la nos entregará a metade que faltava. ... e é assim que se rouba um coração, fácil não? Pois é, nós só precisaremos roubar uma metade, a outra virá na nossa mão e ficará detectado um roubo então! E é só por isso que encontramos tantas pessoas pela vida a fora que dizem que nunca mais conseguiram amar alguém... é simples... é porque elas não possuem mais coração, eles foram roubados, arrancados do seu peito, e somente com um grande amor ela terá um novo coração, afinal de contas, corações são para serem divididos, e com certeza esse grande amor repartirá o dele com você.Luís Fernando Veríssimo
Eu amo tudo o que foi
Tudo o que já não é
A dor que já não me dói
A antiga e errônea fé
O ontem que a dor deixou
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje é já outro dia.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

quero tu.
quero tu porque te vejo como me vejo a mim.
quero tu no melhor de ti que tambem é o melhor de mim.
quero tu em mim. quero que queiras eu em ti.
mas o tempo, é todo o tempo do mundo.

eterno tema

o amor mais do que um sentimento, é a capacidade....

lua nossa não é de ninguem

a lua que digo minha. não é de ninguem. é de todos e de quem a quizer apanhar..nem sequer á terra a lua pertence. pertence ao espaço que tambem nao sabemos de quem é.
assim tambem somos nós, somos de todos mas nao somos de ninguem...esta é a maior liberdade.
a liberdade da leveza da escolha.
lua hoje sim, outra vez cheia, e só a namorei ao fim do dia numa casa linda que fui perto da ria do alvor..faz parte de mim a LUA dá-me tanto alento, mesmo não sendo minha. eu, eu é que sou dela.
os melhores combates de todos, são aqueles que vencemos a nós proprios. ganhamos mais da alma quando a coisa se cumpre. o duarte hoje venceu o medo do mar. e riu de gozo profundo, parecia uma foquinha feliz imparavel nos mergulhos. parecia que era de sempre. feliz eu a ve-lo ao longe na curtiçao total do combate no papo.....
afinal de contas percebeu que podia mais, do que sabia!

terça-feira, 4 de agosto de 2009

eu tambem. tambem gostei de estar contigo.
confirmei tudo o que ja sabia.
confirmei tudo o que ja havia sonhado.
pode não ser nada. pode ser tudo.
alguma coisa já foi.

perguntas de dificil resposta

- mãe?
- sim duarte?
- só há uma vida como esta?

a vida é a arte do encontro

disse -me muita vez a minha mãe:
- cataroco, é preciso é estar atento. porque a vida é a arte do encontro.
tentei interiozar esta citaçao que penso ser do vinicius...ou do chico buarque, e fiz dela um mote para a minha vida...tem a vida dentro dela a arte dos encontros, quando os encontros são a arte de duas ou mais pessoas, se cruzarem num caminho, numa estrela, numa areia, numa arvore, num deserto, num bosque, ou perto dum rio....onde quer se seja, desde que se esteja.
o factor tempo conta muito para que o encontro se faça. mas o alerta para a força do encontro se fazer é igualmente importante e de peso...se não estamos acordados, bem pode o encontro passar-nos ao lado e a oportunidade, aquela voou...
mas, ao mesmo tempo a vida provou-me que nem sempre é assim.
porque haja o que houver, se um encontro tem de acontecer, acontece mesmo. e nada de nada o pode evitar, apenas o nosso coração o pode recusar, mas isso já passa pela escolha, escolha do coraçao em querer ficar ou não encontrado com o outro coração.
sei de uma historia de encontro que se fez.
depois as vidas descruzaram-se e cada um partiu para seu lado...
se há uma coisa que resta dos encontros é a memoria, como uma caixa de madeira antiga que guarda mesmo que gastas e esbatidas, provas vividas de emoçoes partilhadas. por vezes vamos lá espreitar e rever numa boa nostalgia aquilo que nos foi dado viver..
um dia passados muitos muitos anos...o telefone tocou.
e insistiu em tocar....quando ja nada de especial se espera da vida, eis que o telefone tocou. e, tudo o que estava guardado no sotao da memoria deixa se ver como novo, deixa se sentir, como se afinal nada tivesse deixado de ser o que sempre foi..com uma enorme vantagem:
a do tempo que é certo para que as vidas se cruzem- o reencontro não é mais do que a confirmaçao de que tudo é possivel. de que tudo cabe quando menos esperamos, de que a vida é boa, e nós tambem!
há momentos em que nos sentimos imortais, por tão bem amados sermos.
há momentos em que o infinito é aqui.
há momentos em que por eles (momentos) valeu tudo de menos bom na vida.
é justo. além de justo é tão bonito que assim seja...
há momentos nos quais nao cabemos em nós por tanto sentirmos.

sábado, 1 de agosto de 2009

Love Actually - intro

love actually

abraços dados e sentidos.


se nao podes abraçar quem amas, ama quem abraças...


nao sei de quem é isto, tb pouco me interessa. apenas fica o respeito pela consciencia do plagio. mas é pra ser bem usado..

por causa dos abraços que se dao, que se deixam dar e receber. colados em segredo, com os bateres dos coraçoes naquele momento so dos dois em compasso certo, porque se acerta...porque se sente sem pressa de sair de desabraçar. quando desabraçamos olhamos e confirmamos o que amamos o outro. tão, mas tão gratuitamente...abraços há os de encontros, abraços há os de perdão, abraços há os de paz, abraços há os de saudades que se consomem, abraços de ternura, abraços de excitaçao no depois de qualquer coisa boa, abraços de despedida, abraços de alegria e tristeza partilhada...abraços tambem curam a ansiedade. as vezes confesso que são negociados por mim, quando peço:
- da-me um abraço..preciso de te sentir mais perto.
abraços sem filtros e sem barreiras, abraços sem medos, não é pra sentir o corpo de quem nos abraça, é para sentir mais em nós o bater do coraçao do outro..e assim ficamos mais cheios.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

eleiçao de tu

se ele soubesse o que ja sei, o que ja adivinhei..nao perdia tempo.mas, que posso eu fazer com um tempo que nao é ainda meu. um dia vai ser tambem.

tenho um templo dentro dum templo e la dentro contemplo


....tenho um templo dentro dum templo e la dentro contemplo.

quero demorar mais tempo, porque se souber esperar para ver, vejo mais claro de certeza. por causa do tempo dentro do templo.

ver de dentro o que esta fora...e nao fora e recolher dentro..de fora por vezes é ja tudo tao viciado, tao acostumado...tao conformado na forma de sempre a que nos deixamos sem perceber, habituar...

habito o templo que quero para com tempo contemplar...e so assim posso voar.de olhos fechados sem sair do lugar...

diz o pessoa, pra viajar basta existir. para comtemplar basta existir, e assim me levo na viagem dum voo mais alto e mais lento.

agora fui,