segunda-feira, 7 de setembro de 2009

já:

andei no concorde
bebi o melhor vinho
tive 1 filho
cantei num coro
fugi de casa para um concerto do bowie em madrid
chorei muito
ri muito
dancei muito
abracei muito
festejei a vida com 400 amigos
me mascarei
sonhei tanto
subi ás arvores
tive medo do mar
fui à india
fiz planos
rezei
descobri musicas delirantes
me arrependi
larguei o orgulho
amei
desamei
contemplei
saltei muros
toquei piano e viola
guiei depressa
me atrevi
fumei erva
sei o meu mapa astral
alinhei chakras
me comovi
invejei
dei saltos de alegria
dormi horas a fio
li oscar wild, almada e outros que tais
me perdi
me encantei
declarei
arrisquei
gritei
me senti imortal por tanta vez......


e,

continuo achando que ainda ha tudo
e tanto pra fazer..


andar de balao
usar um chapeu
fazer uma horta
escrever um livro
educar meu filho
estar atenta aos amigos
fazer leite creme
declarar amor gratuito
trocar sonhos
e esperar..
a vida é boa!

2 comentários:

João Barros disse...

Ainda há tanto que fazer...
na minha vida há decisões que devo tomar,
na minha família, atitudes que pedem reflexão,
no meu trabalho, pessoas que pedem paciência,
pelas ruas pessoas que pedem compaixão.
E se me perco em meio ás lamentações,
se me entrego as reclamações da alma queixosa,
paro e reflito, ainda há tanto o que fazer.
No amor, por vezes sinto a ausência,
por tantas vezes a solidão bate a porta,
decepções e amarguras me fazem parar,
um desejo de largar tudo e me fechar.
Se não entendo quem eu amo,
se espero mais do que podem me dar,
é minha alma carente que grita,
é um desejo infantil de amor eterno.
Paro e reflito, ainda há tanto que amar.
No dia a dia, sinto o cansaço chegar,
o nervosismo me ataca, quero lutar.
As pessoas parecem não me ouvir,
falo e repito a mesma coisa, e por vezes,
entre o desespero de querer acertar,
e a intenção de ser o melhor, eu me perco.
Sou alguém que não conheço,
faço coisas que até me espantam, sinto medo.
E se tento me esconder do mundo,
paro e reflito, ainda há tanto que aprender.
Refletir, aprender, fazer e amar,
eu me concentro nas possibilidades,
eu me agarro na esperança,
sou adulto, mas gostaria mesmo é de ser criança,
o mundo me aflige, sinto que não vou conseguir,
mas há algo em mim que grita e diz,
que ainda há tanto que ser feliz.

rootsandwings disse...

nao se desiste meu querido, quando,tanto de nós existe...é na capacidade de acreditar sempre que se faz o caminho em frente.porque atras? atras vem sempre gente. obrigada por tu aqui.